O Ato Performático da Reestruturação Organizacional sob a Ideologia de Valorização do Acionista em um Estudo de Caso Brasileiro sobre Financeirização
PDF (English)
PDF

Palavras-chave

Performative organizational restructuring
financialization
Celebrity CEO
symbolism
myth. Reestruturação organizacional performática
financeirização
CEO celebridade
simbolismo
mito.

Como Citar

Saltorato, P., & Benatti, G. (2017). O Ato Performático da Reestruturação Organizacional sob a Ideologia de Valorização do Acionista em um Estudo de Caso Brasileiro sobre Financeirização. RBGN - Revista Brasileira De Gestão De Negócios, 19(64), 263–288. https://doi.org/10.7819/rbgn.v19i64.2875

Resumo

Objetivo – O objetivo do artigo é apresentar a dinâmica envolvendo um
processo de reestruturação organizacional conduzido em uma subsidiária
brasileira de uma grande e centenária corporação industrial americana
que argumentava buscar, por meio desse processo, a valorização das
ações da empresa, mas cujos resultados destacam a dissonância entre
as promessas e os resultados de tal processo, explicitando seu caráter
simbólico-performático.


Metodologia – O método de estudo utilizado foi o estudo de caso.
A coleta de dados envolveu a participação observante de um gerente
da empresa (2010-2015); a realização de entrevistas não estruturadas
a gerentes, diretores e ao CFO da empresa (2013-2015); a pesquisa
documental a fontes documentais internas e públicas da empresa
(2010-2015); a pesquisa bibliográfica a artigos científicos, imprensa
de negócios, analistas de mercados e mídia especializada (2010-2015).


Resultados – As narrativas de sucesso encontradas nos reportes da
companhia retratam o mito da reestruturação como uma estratégia
contínua por meio da qual a empresa reforça seus esforços na entrega
de bons resultados aos acionistas. E, apesar dos resultados do estudo de
caso não corroborarem tais narrativas, seu caráter performático legitima
o engajamento da empresa em prol da ideologia da gestão baseada em
valor perante os atores do mercado de capitais, ainda diante da adoção
de posturas anti-shareholders, como medidas anti-takeovers, a unificação
das posições de CEO e chairman, as regalias do CEO da empresa etc.


Contribuições – Paradoxalmente, a empresa pesquisada, apesar
de operar sob a lógica fria das finanças e pressionada pela criação
de valor ao acionista, se revelou sujeita a uma dinâmica na qual a
busca por legitimidade simbólica desempenha um papel decisivo na
manutenção de sua posição dentro da hierarquia do campo socialmente
construído do management frente aos demais atores presentes ao campo,
revigorando os preceitos da Teoria de Campo de Bourdieu e a Teoria
Neo-Institucionalista.

 

https://doi.org/10.7819/rbgn.v19i64.2875
PDF (English)
PDF